Projeto Olhos d'Água em ação: Oficina de Associativismo no Assentamento 25 de março

domingo, 28 de agosto de 2016

A comunidade do Assentamento 25 de março em Carapebus reuniu-se mais uma vez na última terça feira para uma interessante atividade na sede da Associação de Produtores. A equipe do projeto Olhos d'Água, executado pela Ecoanzol realizou uma oficina de associativismo, chamando a todos para se unirem por um futuro melhor


A oficina é parte da estratégia de capacitações do projeto de PSA, buscando empoderar os produtores de seu essencial papel no processo de construção dessa ação ambiental de proteção de nascentes e margens de cursos d'água em Carapebus.

A oficina contou com a dinâmica de grupo da teia do envolvimento, teia da amizade, ou simplismente dinâmica do barbante. Em circulo todos os participantes, incluindo a equipe Ecoanzol, se apresentaram e falaram de sua expectativa sobre o projeto Olhos d'Água no assentamento. O espaço rico trouxe inúmeras visões sobre o assentamento, a participação individual na construção coletiva, e sobre o projeto de PSA. Após cada apresentação individual o participante segura um ponta e lança o rolo de barbante para outra pessoa fazer o mesmo.

Ao final uma grande teia foi formada, onde todas as pontas são essenciais para manter a teia firme. Se acaso uma das pontas se soltasse toda a teia poderia se desfazer. O propósito da dinâmica foi mostrar a importância de cada um no processo construtivo, e que todos são juntos responsáveis por manter a integridade do que foi construído.



A visão da rede foi percebida pelos próprios participantes antes mesmo da moderadora, Jéssica Felipe, Socióloga e Coordenadora de Mobilização da Ecoanzol, apresentar ao fim da atividade.

Foi ressaltado o protagonismo de cada um como ferramenta fundamental para o sucesso do projeto em implantação. A participação de todos como atores principais, incluindo a Ecoanzol e todas as demais entidades envolvidas, direta ou indiretamente, foi apresentado como sustentador da teia construida para o projeto. A capacidade de ação de cada um se faz necessário, pois por vezes uma ponta da teia se solta, ou se folga, cabendo as demais pontas ajustar para que tudo continue funcionando.

Encerrada a oficina um vídeo do Movimento Social dos Atingido por Barragens do Paraná mostrou a importância da união para o desenvolvimento regional.

Para encerrar o momento de capacitação uma reflexão inusitada pode ser feita. O rolo de barbante, embolado após a dinâmica, foi cuidadosamente reenrolado por um grupo de quatro participantes. A capacidade de reconstrução, tema proposto pelo Pagamento por Serviços Ambientais na recuperação de nascentes e áreas desmatadas, foi levantada como potencial do público presente.

A oficina buscou integrar a todos na execução do projeto, que já teve os produtores beneficiados habilitados e hierarquizados para as ações de recuperação, e em etapa mais adiante o recebimento da remuneração pela preservação através do pagamento pelo serviço ambiental.

O Projeto Olhos d'Água em Carapebus/RJ

O Projeto Olhos d'Água em Carapebus/RJ é ação piloto do Programa de PSA Olhos d'Água da Ecoanzol, com fomento obtido através dos recursos oriundos da cobrança do uso de recursos hídricos na bacia federal do rio Paraíba do Sul, e bacias estaduais no Rio de Janeiro, gerido respectivamente pelo Comitê de integração da Bacia Hidrográfica do rio Paraíba do Sul (Ceivap), e Comitê de Bacia Hidrográfica do Baixo Paraíba do Sul e Itabapoana (CBH BPSI) na região da foz do manancial federal.

Créditos Texto e Edição final: Marcelo dos Santos Ferreira

--

Nenhum comentário :

Postar um comentário